Notícia

Coworkings continuam crescendo no Brasil

Coworkings

Os coworkings seguem crescendo no País. Segundo o Censo Coworking 2019, realizado pela equipe da plataforma Coworking Brasil e divulgado recentemente, existem 1.497 espaços conhecidos em todos os estados brasileiros (com exceção de Roraima) e o Distrito Federal.

O levantamento, feito desde 2015, mostra um crescimento de 25% em relação a 2018. Foram analisados todos os municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes, sendo que neles foram identificados 195 coworkings.

A distribuição de coworkings pelo País   

O Censo 2019 permite visualizar como a cultura do coworking está presente no território nacional. Segundo o levantamento, o estado de São Paulo é o que possui mais coworkings, 663, sendo que destes, 388 estão na capital. Para se ter uma ideia da liderança paulista no quesito, o estado do Rio de Janeiro, segundo do ranking, possui 129 coworkings apenas e 106 na capital. Ou seja, em todo interior do estado do Rio de Janeiro existem apenas 23 espaços de trabalho compartilhado.

A tendência da presença nas metrópoles é geral. As capitais dos estados concentram 68% de todos os coworkings do Brasil e 65% dos espaços estão em cidades com mais de 1 milhão de habitantes. Isso mostra o quanto a cultura do coworking ainda pode crescer no País.  

Além de serem um local de trabalho e estudo os coworkings, como aponta o Censo, também são espaços importantes para a comunidade. De acordo com o levantamento, 62% dos estabelecimentos promovem eventos, sendo que 28% deles os realizam pelo menos uma vez por mês, movimentando a vida social dos bairros onde se encontram.

Quem são os frequentadores    

Segundo o Censo 2019, cada coworking, em média, possui 39 coworkers residentes, mas recebem a visita de pelo menos 273 pessoas por mês. A grande maioria dos frequentadores, 73%, possui contratos mensais e utiliza o espaço por um período de 6 meses a dois anos, em média. As empresas que operam a partir de coworkings, na maioria dos casos (59%), possuem entre 3 e 6 funcionários trabalhando no local.  

Você pode conferir todos os dados do levantamento feito pela Coworking Brasil clicando neste link: Censo Coworking 2019.

Coworkings devem crescer após a crise   

A pandemia de COVID-19 obrigou muitas empresas a colocarem suas equipes, total ou parcialmente, em home office. Esse aprendizado forçado durante a crise tem sinalizado para muitas organizações que é possível operar com uma estrutura física mais enxuta e pode levar muitas delas a adotarem o uso de coworkings após o fim da pandemia.

Essa percepção, assim como uma lista de vantagens de estar em um coworking estão no artigo publicado aqui no blog do DUE na semana anterior. Caso ainda não tenha lido, confira!

Continue seguindo o blog do DUE Coworking e também seus perfis nas redes sociais. O DUE está presente no Facebook, LinkedIn e Instagram com postagens diárias sobre o mundo dos coworkings, empreendedorismo e produtividade, entre muitos outros.

Cuide-se durante a pandemia e foco no trabalho!

Até a próxima semana.

Por Gustavo Cândido

Inteligência Digital – Consultoria em Estratégia e Marketing Digital

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *